TERMO DE GARANTIA DE CONTROLE DA ARANHA MARROM

O tratamento para o controle da aranha marrom, desenvolvido pela Atual, visa eliminar as infestações da espécie em ambientes residenciais com a eficiência maxima e criar as condições desfavoráveis para a ocorrência de reinfestação por um período mínimo de 12 meses. Busca reduzir a presença da espécie nos ambientes e assim minimizar os riscos de acidentes com picadas.

Entretanto, para evitar falsas expectativas, é preciso esclarecer que o tratamento não faz nenhum milagre. Ele visa estabelecer as condições de controle e não a ausência absoluta da espécie nos locais tratados. A maioria das aranhas do ambiente são eliminadas nas primeiras horas após o tratamento, pela ação direta do produto aplicado em seus abrigos. Entretanto, não elimina todas de imediato, não impede a entrada de aranhas invasoras vindas de áreas adjacentes e não dispensa os cuidados normais recomendados, principalmente nas primeiras semanas após a realização dos serviços.

O tratamento para o controle, vem sendo aperfeiçoado há 15 anos, e atualmente encontra-se consolidado, mas com limitações que precisam ser entendidas. Durante o tratamento das áreas internas, algumas aranhas, enconstram-se alojadas em locais que não podem ser tratados, tais como roupas, calçados, brinquedos, peças artesanais, caixas de objetos, bolsas, armários, estantes, gavetas, camas, estofados, aparelhos, utensílios domésticos, etc. Estas serão eliminadas posteriormente de forma mais lenta pela ação residual do produto. A morte destas aranhas vai ocorrer quando elas sairem destes locais em busca de alimentos ou de novos abrigos e caminharem ou se alojarem nos pontos tratados. Ao entrar em contato com o produto, se contaminam, intoxicam e morrem. Esta forma de eliminação das aranhas exige um tempo maior de exposição ao produto que pode chegar a tres dias. Neste período podem ser encontradas vivas bastante ativas ou já moribundas com dificuldade para se locomoverem, dependendo do tempo em contato com o produto.

LIMITAÇÕES:

1 – Aranhas alojadas em locais que não podem ser tratados.
2 – Aranhas invasoras vindas das áreas externas e áreas vicinais.

3- Casas geminadas com infestações nas unidades adjacentes.

4 – Em casas com alto padrão construtivo, as limpezas diminuem a eficiência do tratamento nas áreas internas

5 – Forros com limitações de acesso podem comprometer as condições de tratamento principalmente quando possuem mantas de impermeabilização sobre as estruturas (entre os caibros e as telhas).

6 – O tratamento apresenta resultados de curta duração para as aranhas de outros gêneros que habitam as áreas externas e ocasionalmente invadem residências, como as aranhas de jardins ou as aranhas dos cantos. Isto ocorre porque o produto utilizado nestas áreas, se degrada com a ação de intempéries, como raios solares, chuvas e em contato com o solo.

P.S.: O tratamento para o controle da aranha marrom nao apresenta eficiência para o controle de roedores, morcegos, passaros e animais de silvestres. Também não elimina cupins instalados em madeiras.

 

 

.